aquário de água salgada

Aquário de água salgada: 4 dicas para manter

Ter um aquário de água salgada não é tão simples como manter um de água doce. Os tanques marinhos são mais caros e exigem mais cuidados de manutenção. Mas tem outro lado: se você anda pensando em encantar as crianças e envolvê-las no aquarismo, o método com sal talvez seja mesmo a melhor solução.

É que os aquários com água salgada são muito mais bonitos. Neles, é possível criar os corais, animais que dão cores e formas fantásticas para o ambiente. Esses seres vivos se mexem dentro do seu reservatório e chamam a atenção dos peixes de estimação, dando mais movimento e emoção para o que acontece no tanque. Em termos de efeitos, o ecossistema salino é mesmo bem mais charmoso. Ficou interessado? Então veja neste post 4 dicas para cuidar do aquário de água salgada sem erros. Confira!

1. Aprenda a trocar a água do jeito certo

Nos aquários marinhos, é preciso providenciar a remoção de 10% da água a cada 15 dias. Com o uso de um sifão, é fácil fazer a retirada desse porcentual. O difícil mesmo é repor a quantia, já que a água nova também vai ter que ter o sal. Desse modo, será preciso criar uma solução com a salinidade adequada.

Veja algumas dicas:

  • use água destilada;
  • deposite essa água em um recipiente limpo;
  • aplique a mistura de sal que você compra no pet shop na dosagem certa (cerca de meio copo para cada 2 litros, mas informe-se na loja para ser mais preciso);
  • aqueça a água no aquecedor específico para isso, que você também pode adquirir em um estabelecimento especializado em aquarismo;
  • aguarde a mistura agir por um dia;
  • depois desse tempo, verifique a salinidade. Você pode comprar hidrômetros que fazem essa medição facilmente e apontam a quantidade correta de sal;
  • observe a temperatura, que tem de estar entre 23 e 28 graus;
  • em seguida, se tudo estiver em ordem, você pode acrescentar essa água salgada ao aquário.

2. Limpe os enfeites do tanque

As peças decorativas do aquário de água salgada devem ser removidas para a devida limpeza. Depois disso, é preciso esfregar as superfícies dessas peças com uma esponja de algas para extrair a sujeira. O próximo passo é deixar esses itens submersos em água sanitária por 15 minutos. Depois, ferva esse líquido. Seque cada acessório e coloque de volta no aquário.

Já as pedrinhas e a areia do solo do tanque podem ser limpas com o sifão, que consegue puxar restos de alimentos ou fezes para fora da estrutura. O único cuidado nesse procedimento é não deixar essa mangueira sugar os peixes pequenos. Para evitar que isso aconteça, deixe os amiguinhos menores separados em uma rede antes de começar a limpar.

3. Capriche na lavagem da tampa

Os iniciantes no aquarismo precisam ficar atentos à limpeza da tampa. É que a higienização desse acessório, nos tanques de água doce, não é tão importante como no caso do aquário de água salgada. No aquário marinho, conforme a água com sal evapora, vai se formando uma crosta sob essa tampa, por causa do acúmulo de sal. A esponja de algas é a mais indicada para limpar essa superfície.

4. Tenha cuidado com a proliferação de plantas prejudiciais

Muitos amantes do aquarismo, por causa da pressa em deixar o tanque mais bonito, acabam cometendo erros, como introduzir suplementos em excesso. Nutrientes em quantias muito altas podem favorecer a proliferação de algas nocivas aos peixes e aos corais. Quando as algas começam a incomodar, é sinal que o ambiente não está equilibrado como deveria.

Veja outras possíveis razões para esse problema:

  • algas marrons: sal de baixa qualidade com muito volume de silicato;
  • algas verdes no vidro: podem se multiplicar por causa do uso de água da torneira ou filtro em vez de água deionizada ou de osmose reversa, que passam por processos de purificação. Outro possível fator pode ser o sal de origem duvidosa com fosfato.

O aquário de água salgada, portanto, é mesmo mais caro e mais difícil de manter do que o de água doce. Isso é algo que não se pode negar. Acontece, porém, que os tanques marinhos são muito mais fascinantes, por causa da beleza dos corais e da variedade de peixes que eles comportam.

Desse modo, com o reservatório de água salgada, vai ficar mais fácil divertir as crianças e até mesmo ensiná-las a ter mais responsabilidade, já que o processo envolve muitas tarefas. Pode ser uma grande chance de reviver seu sonho de infância. Quer saber mais sobre o aquarismo? Então veja também o artigo como limpar o aquário corretamente!

Siga-nos nas Redes Sociais e Compartilhe:
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *