Que animal de estimação você deve ter?

Muita gente tem verdadeira paixão por um animal de estimação desde criança, não é mesmo? Quando adultos, de repente, surge aquela vontade de ter um bichinho de novo. Afinal, eles são ótimos para explicar assuntos importantes para os filhos, como a responsabilidade e a importância do afeto.

Na hora de escolher o animal de estimação é crucial ponderar sobre a sua realidade. Alguns bichos precisam passear todos os dias como os cães. Outros necessitam fazer atividades de noite, como os coelhos. E tem ainda os animais silvestres, que exigem cuidados diferenciados e respeito à legislação, que é bastante burocrática. Pense ainda no tempo e no dinheiro que você terá ou não para investir.

O mercado pet é muito vasto. Por isso, há muitas opções a considerar. Ficou com curiosidade? Então veja neste post nossas dicas para decidir qual será seu animal de estimação. Venha com a gente!

Cães

Cães

Ter um cachorro é uma experiência fantástica e inesquecível certamente. É necessário, porém, ter consciência de que eles dão trabalho. Os cãezinhos são leais, adoram brincar e são muito amorosos. No entanto, eles carecem de passear diariamente e de serem levados ao veterinário com frequência. Afinal, são indispensáveis as vacinas, as tosas, os banhos, sem falar dos exames de rotina e das emergências.

Por isso, se você escolher um cachorro como o mais novo integrante da família, não se esqueça de que serão essenciais procedimentos, serviços e mercadorias de qualidade.

Gatos

Gatos

 Os gatos são ótimos como animal de estimação para quem tem uma agenda muito atribulada. Eles gostam de carinho, mas não sentem tanta falta do amor dos donos como os cães.

O lado ruim é que quando eles não se sentem felizes por algum motivo, acabam tendo problemas de comportamento. Sendo assim, os felinos podem urinar em locais indevidos. Também é comum que eles comam em excesso ou deixem de se alimentar quando estão incomodados com algo.

Coelhos

Coelhos

Os coelhos ficam muito bem sozinhos. Outro benefício é que eles não precisam ser levados para caminhar. Geralmente, esses bichos passam o dia tranquilos na gaiola.

No entanto, quando os donos chegam, esses animais vão exigir atenção e um pouco de carinho. Os coelhos às vezes têm comportamentos noturnos e podem ficar agitados durante a noite. Para resolver o problema, basta deixar a gaiola longe de onde você dorme.

Peixes

Peixes

Assim como os gatos, os peixes são indicados para pessoas que trabalham muito e passam bastante tempo fora de casa. Além disso, quem tem pouco dinheiro ou simplesmente quer um animal de estimação mais econômico também se dará bem com eles.

Esses seres aquáticos são silenciosos e, ao contrário do que muita gente pensa, eles interagem com os donos sim. Ao alimentá-los ou mesmo bater com os dedos no vidro do aquário, você percebe bastante reação. Eles dão cambalhotas, agitam as nadadeiras e fazem aquele gracioso movimento com a boca.

Só que é vital conciliar de forma correta as várias espécies de peixes. Algumas linhagens não convivem bem com outras. Isso pode acabar gerando brigas e até mortes no aquário.

Animais silvestres

Tem sido muito recorrente no Brasil a comercialização ilegal de animais silvestres. Por essa razão, optar por um deles vai obrigar você a passar por certos processos burocráticos. Afinal, manter um bicho desses em casa sem a autorização do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) é crime de tráfico de animais, punível com prisão.

Dessa forma, para adquirir um animal silvestre dentro da lei, é indispensável procurar por um criadouro credenciado pelo Instituto. Por esse motivo, você não encontra esses bichos em pet shops comuns.

Se você quiser muito um amiguinho exótico, será obrigatório procurá-los nos Cras (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) ou nos Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres). A legislação traz a seguinte definição para os animais silvestres: “é todo animal que naturalmente nasce e vive em ambientes naturais tais como florestas, savanas, oceanos e rios”.

A Lei n° 5.197/67 traz em seu art. 3º a proibição da venda desses seres: “É proibido o comércio de espécimes da fauna silvestre e de produtos e objetos que impliquem na sua caça, perseguição, destruição ou apanha”. No entanto, a norma abre algumas brechas em seu parágrafo 1º, no mesmo artigo: “Excetuam-se os espécimes provenientes de criadouros devidamente legalizados”. Veja alguns exemplos de seres excêntricos que podem se tornar pets mediante autorização do Ibama:

Tartarugas

Tartaruga

A primeira coisa que você deve se lembrar ao ponderar em ter tartarugas é que elas vivem por longos anos. Há espécies que sobrevivem até os 50 e, outras, podem passar dos 100 anos.

Afora isso, é fundamental assegurar que a tartaruga em questão não esteja na lista de animais proibidos pelo Ibama

Criar uma tartaruga clandestina é crime de tráfico de animais silvestres, e a pessoa que fizer isso corre o risco até de ser presa. Estão passíveis de autorização as tartarugas jabutis de pés vermelhos e as tigre d’água. Para obter a licença, é exigida a implementação de microchips de identificação.

Saguis

Sagui

O sagui é um pequeno primata que está na lista de animais permitidos para ficar em cativeiro. No entanto, é necessário procurar criadores licenciados pelo Ibama. O imóvel tem de oferecer espaço suficiente para ele se deslocar e fazer brincadeiras.

Iguanas

Iguana

A iguana é um réptil cujo habitat natural são as florestas. Elas gostam muito de ficar nos galhos das árvores. Como animal de estimação, a iguana precisa de um lar que simule um pouco o seu local de origem. Outro cuidado importante é com a área disponível, já que elas podem alcançar dois metros de comprimento.

Cobras

Cobra

No Brasil, apenas cobras não venenosas podem ser criadas como animal de estimação. No entanto, como já dissemos, vai depender de uma liberação do Instituto.

As cobras demandam espaços relativamente grandes, conforme a espécie em questão. Elas se alimentam de ratos, que podem ser oferecidos vivos ou congelados. São exemplos de cobras que podem virar pets a jiboia e a falsa coral.

Como você pôde perceber, decidir qual animal de estimação será o mais novo integrante da família é algo que deve ser feito com responsabilidade. Afinal, esses bichos não são mercadorias, de modo que não podem ser descartados ou negligenciados. Ainda na dúvida? Então leia também nosso post sobre as 5 vantagens de ter um peixe como animal de estimação!

64 Compart.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *